INSTRUÇÃO SOBRE A ADORAÇÃO

por | nov 25, 2023 | Editoriais

Neste último domingo do mês de novembro, cuja ênfase é Adoração, vamos olhar esta temática à luz da carta de Paulo aos Colossenses.

Numa perspectiva macro desta carta, você perceberá, facilmente, que o apóstolo a escreve por diversos motivos: a) Paulo agradece o apoio dos irmãos da igreja; b) explica sobre a verdadeira liberdade que encontramos em Cristo e a nova vida que dEle recebemos; c) dá orientações sobe um bom convívio com as pessoas dentro e fora da igreja e, d) também, os incentiva à oração.

Além destes importantes aspectos, podemos destacar um outro, o qual receberá uma atenção maior neste nosso texto: Paulo instrui sobre a adoração da Igreja, enfatizando que Cristo é o único digno de ser adorado, visto que Ele é o fundamento principal de todas as coisas! Na verdade, este parece ser o principal motivo para o apóstolo lhes escrever, uma vez que a carta aos Colossenses nasce após uma possível visita que Paulo recebeu de Epáfras, quando ainda estava na prisão domiciliar de Roma (entre os anos 60-62 d.C).

Neste tempo, o responsável pela comunidade, decide, então, expor para Paulo alguns problemas doutrinários que estavam afetando a saúde de Igreja. Havia na comunidade de Colossos alguns irmãos que, desejando experenciar Deus de modo extraordinário, buscavam caminhos baseadas na cultura religiosa da Ásia Menor. Consequentemente, eles estavam renunciando a Jesus como principal caminho para encontrar verdadeiramente a Deus e, com isso, afastavam-se do elemento fundante da fé cristã, isto é, somente é possível encontrar verdadeiramente a Deus por intermédio de Jesus!

Portanto, à luz desta preocupação, Paulo cita uma bela canção que põe Cristo como Supremo, conforme podemos ler em Colossenses 1.15-20:

15 “O Filho é a imagem do Deus invisível e é supremo sobre toda a criação

16 Pois, por meio dele, todas as coisas foram criadas, tanto nos céus como na terra, todas as coisas que podemos ver e as que não podemos, como os tronos, reinos, governantes e as autoridades do mundo invisível. Tudo foi criado por meio dele e para ele.

17 Ele existia antes de todas as coisas e mantém tudo em harmonia.

18 Ele é a cabeça do corpo, que é a igreja. Ele é o princípio, supremo sobre os que ressuscitam dos mortos; portanto, ele é primeiro em tudo.

19 Pois foi do agrado do Pai que toda a plenitude habitasse no Filho,

 20 e, por meio dele, o Pai reconciliou consigo todas as coisas. Por meio do sangue do Filho na cruz, o Pai fez as pazes com todas as coisas, tanto nos céus como na terra.”

Com os elementos explicativos que Paulo põe no primeiro capítulo de sua carta aos Colossenses, que se tornou Palavra de Deus para nós também, reforçamos que: Jesus nos é suficiente, Ele é o fundamento principal de nossas vidas e é o único caminho para chegarmos diante da presença de Deus (João 14.6).

Sendo assim, podemos concluir que é preciso ter um enorme cuidado para que não percamos estes princípios de vista e invertamos a lógica, adorando falsos deuses: os nossos sonhos, objetivos e as posses que conquistamos. Precisamos cantar e viver que somente Ele é digno de todo o louvor na terra e no céu, conforme Apocalipse 5.9b-12:

9b “Tu és digno de receber o livro, abrir os selos e lê-lo. Pois foste sacrificado e com teu sangue compraste para Deus pessoas de toda tribo, língua, povo e nação.

10 Tu fizeste delas um reino de sacerdotes para nosso Deus, e elas reinarão[c] sobre a terra”.

11 Então olhei novamente e ouvi as vozes de milhares e milhões de anjos ao redor do trono, e também dos seres vivos e dos anciãos.

12 Cantavam com forte voz: “Digno é o Cordeiro que foi sacrificado de receber poder e riqueza, sabedoria e força, honra, glória e louvor!”.

Que Deus nos abençoe grandemente!

Douglas Pedrosa

Pastor da Juventude PIBN