“Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que os vossos pecados sejam apagados, de modo que da presença do Senhor venham tempos de refrigério, e ele envie o Cristo, que já vos foi predeterminado, Jesus.”
Atos 3.19-20

Uma das mensagens mais importantes do Livro de Atos que os apóstolos pregaram é a de arrependimento. No capítulo 3 encontramos no discurso de Pedro o chamamento para que os “Homens israelitas”, como diz Atos 3.12, se arrependessem dos seus pecados. Pedro ainda acrescentou que eles deveriam se converter a fim de que seus pecados fossem apagados. E, eram pecados graves, por exemplo, eles tinham negado o Santo e Justo e matado o Autor da vida, Jesus (Atos 3.14,15).

Um conceito conhecido a respeito do significado do termo “arrependimento” está diretamente ligado ao “voltar-se” para Deus. Quem se arrepende de seus pecados pode estar certo de que tomou a “mais sábia e sensata” decisão na vida.

O arrependimento é tão abrangente que traz bênçãos maravilhosas para qualquer um de nós. Essas bênçãos são de cunho espiritual. Elas começam com “o cancelamento de nossos pecados” (Atos 3.19b) e, além disso, nos levam a desfrutar de “tempos de refrigério” na presença do Senhor. É Ele mesmo quem apaga os nossos pecados e dá o refrigério para as nossas almas.

Outra bênção, advinda do arrependimento, é a de não sermos consumidos pelo orgulho. A Bíblia mostra que o orgulho pode nos impedir de confessar os nossos pecados a Deus e desfrutarmos de Suas bênçãos. Eis o que o orgulho fez na vida de alguns líderes do povo de Deus:

  1. 1)  O orgulho levou Saul à ruína (1 Samuel 15.17);
  2. 2)  O orgulho levou Davi aos seus terríveis pecados de adultério e assassinato e a uma fase sofrível de decadência moral e espiritual (2 Samuel 12.9ss);
  3. 3)  O orgulho controlou Roboão e dividiu o povo de Deus nos reinos do Norte e do Sul (1 Reis 12.1-15);
  4. 4)  O orgulho transformou o rei Acabe em um homem tolo (1 Reis 16.30).

Que o Senhor nos ajude, a fim de que nos arrependamos dos nossos pecados, vivamos livres do orgulho e possamos desfrutar de tempos de refrigério em Sua presença! Essa é uma das maiores necessidades que temos para hoje.

Que, para tanto, Deus nos abençoe. Seu pastor e amigo,
J. Laurindo